Mosquitos transmitem doenças em pets?

13 de abril de 2019
Nenhum comentário

 

Com toda a preocupação com Dengue, Zika e Chicungunya, as pessoas se perguntam se os seus animais domésticos estão imunes à estas doenças.

A resposta é sim, eles estão protegidos. Essas doenças afetam apenas os humanos.

O problema é que a picada de mosquito em animais pode ocasionar outras doenças tão graves quanto.

Além de coceiras e alergias, que podem ser tratadas topicamente, a picada do mosquito Aedes aegypti, por exemplo, pode transmitir, principalmente nos cães, uma doença chamada “verme do coração” (ou dirofilariose), que pode inclusive afetar humanos.

O verme do coração é uma a doença parasitária cardiopulmonar potencialmente perigosa aos animais. Ele se instala no lado direito do coração e sua ação provoca problemas cardíacos, ecoando pelo organismo. Como resultado, aparecem doenças severas nos pulmões e em outros órgãos.

Outra doença muito perigosa é a Leishmaniose, transmitida principalmente pela picada de mosquitos fêmeas infectadas, também conhecidas como “mosquito-palha” ou “mosquito pólvora”. Geralmente a doença se revela quando já está num estado muito avançado e apresenta alguns sintomas como: queda do pelo, emagrecimento, fraqueza, apatia, aparecem feridas que são difíceis de cicatrizar, tem um aumento exagerado das unhas, e o fígado e do baço podem dilatar. Para diagnóstico e tratamento, procure um veterinário para fazer o diagnóstico.

 

PREVENÇÃO

A proteção é muito importante no combate à transmissão de doenças.

Vacinas, o principal meio de proteção

As vacinas são o meio mais eficaz de prevenir doenças. Elas são capazes de combater os agentes patógenos, não colocando o bichinho em risco. Não deixe de vaciná-lo regularmente e seguir as recomendações médicas. Contudo, as vacinas não conseguem afastar os insetos. Isso é trabalho dos repelentes.

Tipos de Repelentes

Atualmente existem no mercado pet, várias opções de repelentes de insetos para cães e gatos. Mas, antes de escolher alguma dessas opções, procure um médico veterinário para saber se o seu animal tem alguma alergia.

Coleira

A coleira foi desenvolvida com inseticida em seu material, sendo capaz de afastar moscas, mosquitos, abelhas e outros insetos. A duração varia conforme o fabricante e é importante ser respeitada. Pode ser utilizada dentro e fora de casa.

Spray

O repelente em spray, semelhante ao que é usado em humanos, é desenvolvido com ingredientes atóxicos para os animais e repulsivo aos insetos, como a citronela. Basta borrifar em todo o corpo do pet diariamente, principalmente quando sair para passear ou brincar no quintal. Cuidado com os olhos, a boca e o focinho. É recomendado associar o uso do repelente em spray e a coleira em situações de maior exposição, como na praia ou no campo.

Pipeta

A pipeta funciona de forma parecida com a coleira. Para fazer efeito, aplica-se na nuca do animal a cada 30 dias. É importante garantir que o pet não ingira ou lamba o produto durante a aplicação.

Eletrônico

O repelente eletrônico precisa ser conectado à tomada para funcionar. Ele emite um potente ultrassom no ambiente para afastar os insetos, de forma segura e atóxica aos pets. Seu uso é indicado principalmente à noite, pois as janelas costumam ser fechadas e o repelente não se dissipa. Durante o dia recomenda-se o uso do spray ou coleira.

Naturais

Fora os produtos vendidos em lojas, existem produtos naturais com função repelente, como o óleo de citronela ou de eucalipto-limão. Consulte o veterinário para garantir que o animal não é alérgico.

 

E não esqueça! Consultas médicas regulares ajudam a detectar doenças rapidamente.

Sobre o Autor:
Administrador Site

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Mensagem:
Nome:
Email: