Home > Curiosidades > Cinco dicas para proteger seus peludos…

Cinco dicas para proteger seus peludos no frio

2 de julho de 2021
Nenhum comentário

A tolerância ao frio dos animais de estimação pode variar de animal para animal com base em sua pelagem, reservas de gordura corporal, nível de atividade e saúde.

O tempo frio também pode piorar algumas condições clínicas, como a artrite. Além disso, peludos com diabetes, doenças cardíacas ou renais tendem a ter mais dificuldade em regular a temperatura corporal. Por isso, esses animais são mais suscetíveis a problemas relacionados a temperaturas baixas.

Assim, antes de mais nada, é essencial que o tutor leve seu pet ao médico veterinário. Só ele pode indicar as melhores medidas preventivas e cuidados específicos para cada animalzinho.

Em muitas regiões do nosso país, o inverno é uma estação de frio intenso e muita umidade. Mas seguindo estas dicas simples, seus filhos de quatro patas vão ficar mais confortáveis e aquecidos nesse período.

 

Mantenha os animais de estimação protegidos do frio

Evite deixar seu animal de estimação ao ar livre por longos períodos. Entretanto, se não for possível, certifique-se de fornecer um abrigo sólido, seco e quente. O piso do abrigo tem que ser afastado do solo, para minimizar a umidade. Também coloque, no ambiente, cobertas grossas, que devem ser trocadas regularmente.

Uma outra boa sugestão é colocar uma porta no abrigo, para atenuar ventos e correntes frias desta estação do ano. Aquecedores de ambiente devem ser evitados em abrigos, devido ao risco de queimaduras ou incêndio.(2)

 

Tipo de pelagem e roupinhas

Cães de pelo comprido ou de pelo grosso tendem a ser mais tolerantes ao frio, mas ainda correm risco em invernos muito rigorosos. Entretanto, segundo o médico veterinário Mário Marcondes, “cães de pelagem longa definitivamente não precisam de roupa nenhuma, por mais frio que esteja o clima. Os que estão acima do peso, mesmo que sejam de uma raça de pelagem curta, também não”.(1) Além disso, as roupas em animais peludos tentem a formar nós nos pelos, o que causará grande desconforto ao peludo, além de acumular mais sujeiras.

Animais de pelo curto sentem o frio mais rápido porque têm menos proteção. Por esse motivo, animais de pelo curto, tosados, filhotes e idosos costumam se sentir mais confortáveis usando roupinhas apropriadas – mesmo durante caminhadas curtas.

 

Monitore a ingestão de alimentos

Os cães que ficam dentro de casa geralmente fazem menos exercícios, dormem mais e queimam menos calorias. Dessa forma, evite que eles ganhem peso ficando atento quanto à alimentação dos bichinhos, de acordo com o que foi estipulado pelo veterinário.

Por outro lado, cachorros que ficam em áreas externas precisam de mais comida, porque consomem mais energia para se manterem aquecidos no frio. Alimentar mais seu animal que fica ao ar livre e manter sua tigela de água cheia pode ajudar a fornecer as calorias necessárias para mantê-lo bem hidratado e saudável durante o inverno.(2)

 

Fique atento à hipotermia

Quando está frio, os cães são mais suscetíveis à hipotermia, mas a familiaridade do tutor com o animal pode ajudar a mantê-lo seguro. A hipotermia é uma condição que pode acarratar em risco de vida. Ela pode ocorrer pela exposição prolongada ao frio.

Se seu peludo está mostrando sinais de tremores, respiração superficial, pulso fraco ou letargia, ele pode estar sofrendo de hipotermia. Portanto, se suspeitar que seu animal tem algum desses sintomas, leve-o imediatamente para um local quente e seco e entre em contato com o veterinário.

 

Evite acidentes com os animais domésticos

No frio, os gatos, principalmente, costumam procurar locais quentes para se aquecer, como fogões, aparelhos eletrônicos, fornos e aquecedores.

Por isso, assim que acabar de usar algum desses aparelhos, monitore os locais até esfriarem. No caso dos fogões, por exemplo, sempre feche a tampa para evitar que se os bichanos entrem e se queimem.

Outro local que coloca os felinos em sério risco são os motores dos veículos. Antes de ligar o carro, buzine para afugentar qualquer gato que porventura esteja no motor.

 

Conclusão

Ter um animal de estimação é ótimo em todas as estações do ano. Durante o inverno, para aproveitar ao máximo a temporada, é importante mantê-lo seguro, aquecido e protegido. Ao fazer isso, você estará não só protegendo-o, mas proporcionando uma qualidade de vida melhor.

E lembre-se: se precisar de ajuda para determinar os limites de temperatura do seu animal, consulte o seu veterinário.

 

Referências:

  1. Revista Veja Saúde

  2. American Veterinary Medical Foundation (AVMF)

Sobre o Autor:
Administrador Site

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Mensagem:
Nome:
Email: