Home > Curiosidades > Como preparar seus peludos para a vida…

Como preparar seus peludos para a vida no “novo normal”

11 de dezembro de 2020
Nenhum comentário

Foto: Freepik.com/Suksao


 
Nos últimos meses, muita gente passou mais tempo em casa, principalmente nos finais de semana, como uma forma de evitar aglomerações devido à Covid-19. A situação que vivemos hoje é diferente de tudo pelo que já passamos.

Mas uma coisa é certa: os nossos patudos ficaram muito felizes por passar tanto tempo extra com a gente. E nós também! O amor incondicional que eles nos dão nos ajudam a suportar esses tempos de insegurança e mudanças.

Só que… estamos vivendo uma outra fase da pandemia, no momento. As coisas começaram a reabrir e a tendência é que passemos muito menos tempo em casa. Os peludos vão ser, repentinamente, deixados sozinhos novamente durante o dia.

Essa mudança abrupta pode criar ansiedade e nervosismo nos peludos (principalmente nos cães), o que também pode desencadear uma série de comportamentos indesejáveis. E o pior: o animal vai sofrer emocionalmente.

Então, a pergunta que fica é: o que podemos fazer para que essa transição ao “novo normal” seja feita da forma mais suave possível para nossos animais de estimação?

Para ajudar a evitar a ansiedade da separação dos nossos peludos, a Costashow compilou essas dicas valiosas:
 
1) O ideal para que os animais da casa se acostumem a ficarem sozinhos novamente, sem muito stress, seria fazer essa adaptação aos poucos. Como, por exemplo, sair de casa por curtos espaços de tempo e ir aumentando esse tempo gradativamente. Outra alternativa seria trabalhar em home office num cômodo separado, com a porta fechada, e deixar os patudos sozinhos em outra parte da casa por um tempo. Mas IMPORTANTE: o objetivo não é isolar o animal do convívio da família. Esse treinamento é só para que seu bichinho se acostume a uma nova rotina, quando retomarmos nossas vidas normais.
 
2) Então a segunda dica é exatamente essa: desenvolva uma rotina com seus patudos, semelhante à que vai ter quando você precisar sair. Os cães, principalmente, adoram saber de antemão o que esperar. Muita ansiedade pode ser aliviada simplesmente por tornar possível que o peludo consiga prever o que acontecerá – e quando. Vá aos poucos colocando em prática uma rotina equivalente à aquela que a família manterá depois que não estiverem mais em casa o dia todo(1) . Esse ajuste no dia a dia vai auxiliar para que o peludo a não fique muito estressado quando sozinho.
 
3) Quando você precisar sair… mantenha a calma. Tanto na ida, quanto na volta. Procure não usar uma voz exaltada ou gestos exagerados. Ou seja, evite que esse momento seja pontuado por emoções de angústia e sentimento de culpa. Os animais são muito suscetíveis às nossas emoções. Além disso, dar importância exagerada na hora de saír (ou de voltar) pode superexcitar seu peludo, desnecessariamente. Carinho, calma e gentileza fazem toda a diferença na hora da separação.
 
4) Proporcione confortos e mimos para seu peludo enquanto ele estiver sozinho. Existem inúmeras coisas que se pode fazer… Deixar brinquedos para distraí-lo, colocar uma blusa com seu cheiro na caminha dele, deixar a TV ligada para fornecer algum ruído na casa etc.
 
5) Se você tiver dificuldades no treinamento para essa adaptação da nova rotina, uma outra ótima dica é procurar a ajuda de um adestrador ou de um especialista em comportamento animal.
 
6) Por fim, consulte sempre o seu veterinário, principalmente se o seu peludo está tendo reações extremas relacionadas ao isolamento ou está com sintomas de ansiedade e depressão. Somente esse profissional saberá se é necessário alguma medida que possa ajudar a manter seu animal de estimação saudável e confortável.

 

Concluindo, a ansiedade da separação pode afetar animais de qualquer idade e começar a qualquer momento de suas vidas. O mais importante de tudo é entender e monitorar os sinais que eles nos dão. Seja paciente com seu peludo. Dê muito amor…

Preparar um animal de estimação para se sentir seguro quando está sozinho vai beneficiar a todos da família… Mas, principalmente, a ele.

 
 
Referências:

(1) SFH Humane Society
(2) Earth Rated

Sobre o Autor:
Administrador Site

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

DEIXE SEU COMENTÁRIO:

Mensagem:
Nome:
Email: